sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

O PERIGO ESTÁ NOS DETALHES


Oi,
Sexta-feira chegou... ufa! Melhor do que isso, só dois disso, como diz um amigo. E vamos aos assunto de hoje.

LIBERDADE OU PRECONCEITO

Essa semana, uma polêmica tomou conta dos meios midiáticos. Afinal, a música "Bruto, rústico e sistemático" da dupla sertaneja João Carreiro e Capataz é, ou não, homofóbica. Muita gente defendeu a dupla dizendo que eles poderiam dizer o que bem quisesse, que tinham liberdade de expressão. Tudo muito lindo. Eu sou o primeiro a defender a liberdade de expressão, mas continuo dizendo que sua liberdade de expressão não lhe dá o direito de ofender quem quer que seja. 

Música sem graça
Vejamos alguns versos da música: Sistema que fui criado ver dois homem abraçado pra mim era confusão/Mulher com mulher beijando/Dois homens se acariciando, meu deus que decepção/Mas nesse mundo moderno não tem errado e nem certo achar ruim é preconceito/Mas não fujo à minha essência pra mim isso é indecência/Ninguém vai mudar meu jeito”. Pra mim, o trecho mais complicado está em negrito, pois ali, há um julgamento que vai além da liberdade de expressão e motiva o preconceito, sim! Indecência não é ver duas pessoas se amando. Indecência é roubar dinheiro público, é explorar a fé alheia, é deixar a população morrendo nas filas de hospitais, indecência é ter preconceito...

Porém, há um trecho pior (pra mim), é quando eles dizem: “Por mim faltaram respeito, na muié eu dei um jeito, corretivo do meu modo/No quarto deixei trancada, quinze dia aprisionada e com ela não incomodo”; ou seja, na visão restrita e limitada desses artistas (oi?), se alguém tiver uma menina lésbica em casa, é fácil resolver o assunto: tranque-a no quarto, aja com violência. Ah, tenha dó, né? Numa época que estamos lutando contra a violência doméstica, fazer graça com um assunto desse é, no mínimo, irresponsabilidade. 

Muita gente alega que a música é alegre, engraçada, que é uma brincadeira. É o que eu sempre digo, a piada é muito interessante, desde que você não seja o alvo dela. Não devemos confundir liberdade de expressão com liberdade de ofensa. E pra mim, na boa, a música dessa dupla (que eu nem sabia que existia) é chata pra CARVALHO!

DINHEIRO

Me dá um dinheiro aí...
Na surdina, a Mesa Diretora da Câmara do DF aumentou a verba indenizatória em 70%. O valor passou de R$ 11,2 mil para R$ 20 mil por mês. Com essa grana, os deputados podem comprar combustível, contratar consultorias, etc... Lindo né? Pois é, nessa semana, os alunos do DF voltaram às aulas e encontraram escolas sucateadas e em condições deploráveis. Dinheiro pra cuidar da educação, ou da saúde pública não tem, né? Mas para os deputados... tudo bem, quem precisa de educação e saúde num país onde deputados ganham bem, não é mesmo? Revolta!

Chega... beijos...
@aharomavelino

Um comentário:

João Paulo Oliveira disse...

Também achei que eles foram infelizes ao reproduzirem essa música. Como vc muito bem lembrou, é legal, quando não é você o alvo da piada. E ninguém gosta de ser motivo de piada e isso é um fato!
Pensa? Trancar uma lésbica dentro do quarto e fazer Deus lá sabe o que, na falsa ilusão de que isso vá "curá-la". Aff, polpe-me neh.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...