sexta-feira, 8 de novembro de 2013

O Oceano no Fim do Caminho




RESUMO: Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam - e não deveriam - compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível - as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.

OPINIÃO: Neil Gaiman é um dos melhores autores de literatura fantástica que temos por aí. Em "O Oceano...", mais uma vez ele nos brinda com uma história pra lá de curiosa. Quando pensamos que o livro vai ficar preso às memórias corriqueiras de um garoto comum, eis que o autor nos atira em um enredo misterioso, criaturas fantásticas e reviravoltas deliciosas. 
Para quem não está acostumado com o estilo de Gaiman, a narrativa pode parecer vazia e sem pé nem cabeça; mas não se engane, tudo está ali por algum motivo. Qual? Eis a dúvida. Pois em se tratando de Neil, não podemos afirmar se tudo aquilo aconteceu de fato com seu personagem principal ou se foi fruto da imaginação de uma criança diante da realidade dura que o cercava.
Gaiman não fecha as ideias levantadas no texto, não revela verdades absolutas e aí está a delícia de tudo. Que mundo é aquele que ele nos mostra? Que criaturas são aquelas? Criaturas? Como assim?
Independentemente de qualquer coisa, O Oceano no Fim do Caminho é uma fábula sobre as dores e os sabores de se envelhecer. E visto assim, o livro se torna mais incrível ainda.

É isso
@AharomAvelino

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...