segunda-feira, 21 de outubro de 2013

MAMÃE TÁ QUE TÁ


Cheguei todo molhado na casa da minha mãe. Ela havia me ligado dizendo que precisava falar comigo urgentemente. Saí correndo debaixo da chuva mesmo, morávamos perto e eu não tinha tempo para tirar o carro da garagem. Mil coisas passaram pela minha cabeça: sofreu um acidente! Machucou-se feio! Teve um troço do coração! Está à beira da morte...
 Assim que entrei, lá estava ela: linda, límpida e faceira, tomando seu chá.
Fiquei parado por alguns segundos e finalmente:
- O que tá acontecendo, mãe?
- Ah, que bom que você chegou. Senta aí - disse, me indicando uma cadeira.
Sentei com aquele ar de quem diz "Que merda é essa?". Minha mãe colocou uma boa quantidade de chá na xícara à minha frente.
- Toma um pouco. É camomila...
- Mãe, por que a senhora me ligou dizendo que precisava de mim urgentemente?
- Por que eu preciso, oras. 
- O que aconteceu?
- Tenho que te dizer uma coisa.
Respirei fundo, lá vinha bomba:
- Então diga.
- Vou me casar!
De repente, fui transportado para uma dimensão paralela. Eu estava mesmo ouvindo aquilo?
- Ele é um doce, você vai adorar. A gente se conheceu na fila da farmácia... mas não precisa fazer essa cara. A saúde dele está ótima. 
- Há quanto tempo a senhora está namorado esse cara?
- Como assim?
- Ué, a senhora disse que vai se casar. Até onde eu sei, este é processo natural das coisas: namoro, noivado, casamento...
- Meus Deus, como você é antiquado! Isso é coisa de gente antiga. Nem parece que você é um rapaz que se casou, ou se amancebou, sei lá... com outro homem. Seja mais moderno, meu filho! - ela sorriu - A gente decidiu pular essas formalidades.
- Ok, tudo bem... mas há quanto tempo vocês se conhecem?
- Hmmm... bem... contando o dia que nos vimos na farmácia... três dias!
- Mãe! A senhora está louca? Tá me dizendo que vai se casar com um cara que conheceu há três dias? 
- Qual o problema?
- O problema é que a senhora não sabe nada sobre esse sujeito. Nem sabe se ele é perigoso... a senhora nem sabe se o ama de verdade.
- Quem falou em amor?
A coisa estava ficando cada vez mais estranha. Aquela era minha mãe de verdade, ou algum clone maluco?
- A senhora tá me dizendo que não precisa ter amor para que haja um casamento?
- Na minha idade, meu bem, a última coisa que a gente pensa em ter, quando decidi se casar de novo, é amor. 
- Sério? E o que é que a senhora tem que ter então?
- Nessa idade? Pressa!
Ela continuou tomando seu chá. Eu tomei o meu também.

@AharomAvelino 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...