terça-feira, 31 de maio de 2011

A LEI DA DISCÓRDIA



Oi,

Então, muito se tem dito sobre a PLC 122, ela foi, inclusive, alvo de campanhas difamatórias. Bem, segue abaixo o texto do tal projeto de lei, que observar com atenção verá que o projeto não fere, nem interfere nos direitos religiosos. 

Vale lembrar, que a comunidade GLBT não odeia evangélicos, católicos e afins, apenas quer RESPEITO.
Bejos

@aharomavelino


Projeto de Lei da Câmara nº 122, de 2006:


(Substitutivo, aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal em 10/11/2009)

Art. 1º A ementa da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar com a seguinte redação:

“Define os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.” (NR)

Art. 2º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar com as seguintes alterações:

“Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.” (NR)

“Art. 8º Impedir o acesso ou recusar atendimento em restaurantes, bares ou locais semelhantes abertos ao público.

Pena: reclusão de um a três anos.

Parágrafo único: Incide nas mesmas penas aquele que impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público de pessoas com as características previstas no art. 1º desta Lei, sendo estas expressões e manifestações permitidas às demais pessoas.” (NR)

“Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.

Pena: reclusão de um a três anos e multa.” (NR)

Art. 3º O § 3º do art. 140 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal, passa a vigorar com a seguinte redação:

“§ 3º Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero:

..............................................................................” (NR)

Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

FONTE: http://www.abglt.org.br/port/plc122.php

segunda-feira, 30 de maio de 2011

BABADO FORTE

Olá,

oi, minha gente do babado. Estou sem escrever há tempos, eu sei... mas, eu volto sempre que posso. Bem, a demora se deu por outros motivos: estamos preparando uns vídeos para postar aqui no blog. Isso mesmo, logo logo eu darei a cara para bater.

Alguns amigos sugeriram e eu, como sou louco, acabei entrando na onda. Vamos criar um programinha chamado BABADO FORTE (porque somos babadeiros) para o Blog. Ou seja, além de escrever sobre o que anda perturbando o mundo - e mim, claro -, vou falar sobre o assunto também. A proposta é fazer vídeos que mostrem a cultura GLBT, que mostrem que somos pessoas normais, que amamos, trabalhamos e só queremos ser felizes.

Chega de preconceito, chega de sermos tratados como cidadãos de segunda classe, chega de assistirmos passivamente (sem trocadilhos hein, fofas) às mães que choram pelos seus filhos assassinados, agredidos ou espancados, vítimas de uma sociedade homofóbica. A comunidade GLBT não quer direitos maiores, ou menores, e sim: iguais! Afinal, somos todos iguais perante a Lei. Ou não?

Vamos à luta, amigos!
@aharomavelino

segunda-feira, 16 de maio de 2011

E ISSO AÍ


Euzinho pensando...
Oi,

bem, muita gente querendo saber do livro AMORES POSSÍVEIS; pois é, era para ter saído em abril, no entanto, até agora, nada. Enquanto esse não vem, comecei a escrever outra história (também GLS) chamada VENENOSAS. Vejam o comecinho:

CAPÍTULO UM


Ruan retirou a camiseta amarela da arara e colocou-a diante do próprio corpo. Olhou-se no espelho. Primeiro de um lado, depois do outro. Estampou um sorriso vencedor no rosto. Ele sempre gostara de amarelo. Aliás, essa era sua cor predileta. Ele sempre achou que o amarelo realçava os verdes dos seus olhos.
Verdade era que ele nunca se achara uma pessoa bonita. Era baixo demais, gordo demais e tinha estilo de menos. Mas gostava dos seus cabelos lisos e loiros e de seus olhos verdes. Bem, nem tudo estava perdido afinal, vivia repetindo a si mesmo.
Ruan estava decidido, aquela camiseta era ideal. Iria levá-la. De repente, a imagem de Cadu apareceu atrás do reflexo de Ruan. Cadu não parecia feliz. Ruan virou-se para encarar o amigo.
- Num vem me dizer que num gostou dessa também!
- Pra falar a verdade, eu odiei!
- Cadu, essa já é a milésima camiseta que você reprova.
- Claro, essa já é a milésima camiseta horrorosa que você escolhe.
Ruan voltou a observar a camiseta diante do próprio corpo. Onde estava o defeito daquela camiseta, afinal? Ele não viu nada de ruim com ela. Era uma camiseta linda. Pelo menos, ele achava.
- Ah, eu gostei.
- Alô, acorda, Alice! Você vai ficar parecendo um periquito australiano com essa coisa.
- Jura?
- Claro! Olha pra esse amarelão: coisa mais medonha.
- Tá certo... E as outras camisetas que eu tinha escolhido antes?
- Listras horizontais? Nem pensar, boneca! E aquela verde moita? Ridícula!
- Tudo bem, viado. Então me fala: que camiseta eu devo levar?
- Que tal essa aqui?
Cadu esticou uma camiseta para Ruan, soltou aquele sorriso forçado e sacudiu o objeto para que o amigo o pegasse logo.
- Preto? – disse Ruan, pegando a camiseta desanimado.
- Claro. Preto emagrece.

Beijos me sigam
@aharomavelino

sexta-feira, 13 de maio de 2011

UFA! FINALMENTE...




Oi, 

Então, gente, quem viu a novela AMOR E REVOLUÇÃO (SBT) ontem, dia 12/05/2011 viu um marco na nossa teledramaturgia: finalmente, colocaram no ar o beijo gay. Na cena, as atrizes Luciana Vendramini e Giselle Tigre protagonizaram um beijaço de deixar qualquer um sem ar (veja no vídeo lá no começo da página). Palmas para a emissora, palmas para o autor da novela Tiago Santiago e, claro, às atrizes.

Com esse feito, o SBT (dirigido pela evangélica Daniela Beyrut) dá uma rasteira na Globo que, mesmo sendo demonizada, nunca teve tamanha coragem - só houve uma bitoquinha entre duas atrizes no seriado Força Tarefa e pronto.

Espero que a ousadia e coragem dos autores e produtores de novela, minsséries e seriados nacionais, não pare por aí. Gente, o mundo está evoluindo e, querendo ou não, as relações homoafetivas existem. Nesse sentido, o nosso STJ deu um passo importante ao reconhecer tais relações. 

É o que eu digo: você não é obrigado a concordar, ou achar bonito, mas precisa respeitar o direito do outro de ser o que é. Para as pessoas que se colocam contra a decisão do STJ, deixo uma questão: o não reconhecimento das relações homoafetivas até hoje fez com que elas deixassem de existir? Pensem nisso.

beijos
@aharomavelino


terça-feira, 10 de maio de 2011

WE HAVE DIVAS, MEU BEM!

Olá,

estava eu cá pensando com meus botões (finíssimos, aliás) e cheguei a uma conclusão: sabe a Disney? Sim, aquela mesma do pato e daquele camundongo. Pois bem... já perceberam como ela (a Disney) contribui - e muito - para a estética gay (desculpe o cacófato)?

Brity e X-tina
Pois é, eu já catei isso. Aliás, acho que a Disney é gente da gente. Calma, não estou falando de nenhuma trama oculta, ou de mensagens subliminares em filmes da produtora de A Branca de Neve, capazes de transformar criancinhas héteros em loucas devassas que saem por aí cantando como se fosse uma Lady Gaga. Nada disso. Estou falando de como a produtora americana tem o dom de produzir - ou descobrir - divas que caem no gosto das monetes de plantão. Quase toda produção "dísnica" é uma verdadeira fábrica de musas do mundinho GAY, meu bem! 

Nova geração de divas
E o engraçado - ou trágico - é que essas inocentes meninas, mais tarde, tornam-se figurinhas fáceis em sites e revistas de celebridades graças aos escândalos que nós amamos odiar.

Divas da escola musical
Duvidam? Então vejam: foi graças a dona Disney que o mundo conheceu divas como Britney Spears, Christina Aguilera (que começaram juntas no Clube do Mickey, uma espécie de Disney Cruj americano), Miley Cyrus, Vanessa Hudgens, Demi Lovato, Ashley Tisdale, Selena Gomez, Lindsay Lohan, Hilary Duff; além de Zac Efron, Lucas Grabeel e os irmãos Jonas. O quê? Como assim? Eles não são divas? Ah tá... desculpa.

A boa e a má? Humm, sei
Beijos, fui...
@aharomavelino

domingo, 8 de maio de 2011

FÊNIX

Oi,

então, meu povo, estava sumindo, né? Pois é, coisas da vida. Tive uma semana cheia. Cheia de mudanças (de casa, pelo menos) e trabalho. Deixei o blog um pouquinho de lado, mas, aos poucos, vou voltando. 

Nessa semana que fiquei fora dor ar, muita coisa aconteceu: os EUA mataram Bin Laden (dizem), os times brasileiros perderam nos jogos contra os hermanos da América Latina e os ministros do Supremo, finalmente, e num ataque de lucidez, reconheceram como válida e legal (no sentido de legalidade) as relações homoafetivas. Bom saber que ainda há luz no final do túnel. 

Bem, é isso, depois eu volto.
Beijos

@aharomavelino 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...