domingo, 22 de abril de 2012

CAPITAL DOS LIVROS

Gastando o que não tinha na Bienal 

Olá, pessoas

OI, eu sumi daqui, né? Mas, como sempre, foi por uma boa causa. Essa semana (que passou) rolou aqui em Brasília a primeira Bienal Brasil do Livro e da Leitura. A ideia era reunir escritores consagrados e novos, editoras e pessoas loucas por livros no mesmo lugar. Funcionou, em todos os dias, a Bienal ficou apinhada de visitantes. 


Meus ex-alunos comigo na Bienal



A Bienal parecia uma passarela de pessoas bonitas, finas, cultas - outras nem tanto. Famosos e anônimos apareceram por lá. Os famosos, claro, devidamente escoltados para não terem tanto contato com os mortais (muita franca). Eu participei do fuá todo em duas frentes: como um devorador de livros e como escritor (não consagrado ainda, claro). Adorei tudo. Mesmo com seus pontinhos negativos (trânsito caótico, aparência de feira etc), o saldo da Bienal - pra mim - foi positivo. Por meio da querida escritora Janaína Rico (Ser Clara, ed. Underworld), eu acabei conhecendo outra escritora: a paulista simpatissíssima Christine M. que estava lançando - também pela Ed. Underworld - o belo "Sob A Luz Dos Seus Olhos". Pronto! Nasceu mais uma amizade. 

Christine M., Janína Rico e eu com nossos filhos (livros)



Com Betta Doelinger em noite de autógrafos de "Viver Não  É Preciso".
Bem, como autor, essa foi minha primeira Bienal e espero que não seja a última. Um dia quero provocar tumulto no local como um Ziraldo ou uma Martha Medeiros da vida, afinal, sou tudo de bom também! Pronto, falei! Mas já senti o gostinho de ficar em evidência. No dia 19, participei de uma mesa de debate babadeira no shopping Pátio Brasil, como autor convidado. Achei digno! Quem ainda não se entregou aos prazeres da leitura, não sabe o que está perdendo!

Autores homenageados pelo Shopping Pátio Brasil, eu e lá no fundo minha linda Janaína Rico


É isso, beijos

Um comentário:

Renata disse...

Eu fui

Facebook