sexta-feira, 5 de agosto de 2011

PELA MANHÃ

- Você não me ama.
- Claro que eu te amo.
- Não ama coisa nenhuma... olha como você me trata.
- O que foi que eu fiz dessa vez?
- Ah, como se você não soubesse.
- Mas eu não sei.
- Não se faça de sonso!
- Meu Deus, você só pode estar louca!
- E ainda me chama de louca? Olha aqui, ninguém me chama de louca! Eu não sou louca! - ela gritou.
- Ok, num vou ficar batendo boca com você... eu preciso trabalhar.
- Isso, foge. É sempre assim, você nunca tem coragem de encarar a verdade.
- Tchau.
Ele saiu carregando sua pasta e com a cabeça cheia de dúvidas. Assim que ele saiu, ela voltou para a cama, pois estava morrendo de sono. Fora um noite complicada. Ela teve um sonho estranho:  estava sendo traída. Isso a consumira por dentro.

É isso. Beijos
@aharomavelino

Nenhum comentário:

Facebook